Covid-19: Vacina indiana Covaxin tem 77,8% de eficácia

Lusa 03 de julho de 2021

A Covaxin recebeu autorização de uso de emergência de forma independente numa dezena de países, entre os quais Brasil, Índia, Filipinas, Irão, México e outros.

O laboratório indiano Bharat Biotech assegurou hoje que a sua vacina contra a covid-19, Covaxin, desenvolvida em conjunto com o Conselho Indiano de Investigação Médica (ICMR), demonstrou uma eficácia média de 77,8%, após os resultados finais do estudo clínico.

Covaxin
Covaxin Reuters

"É um dia importante para todos na Bharat Biotech (BBIL) já que anunciamos os resultados finais da fase III da Covaxin, e a sua eficácia é de 77,8%", assegurou, numa declaração, a diretora adjunta da BBIL, Suchitra Ella.

Os números resultam da avaliação de 130 casos confirmados entre a população do estudo, com 24 participantes no grupo da vacina e 106 no grupo do placebo (substância neutra administrada ao invés de um medicamento num controlo científico).

O resultado final da última fase do estudo, ainda sem revisão independente, alivia dúvidas sobre o medicamento, que foi amplamente usado na campanha de vacinação indiana e vendida a outros países, apesar de não ter a aprovação de uso da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os dados publicados hoje baixam ligeiramente o nível de eficácia da vacina anunciado pelo laboratório em março, quando os resultados preliminares desta mesma fase apontavam para uma eficácia de 81%.

A Covaxin recebeu autorização de uso de emergência de forma independente numa dezena de países, entre os quais Brasil, Índia, Filipinas, Irão, México e outros.

"A empresa está em negociações com a OMS para ser incluída na lista de uso de emergência. O produto foi exportado para vários países e recebemos pedidos adicionais para fornecimento", afirmou a empresa, em comunicado.

A Bharat Biotech assegurou que a sua fórmula anti covid-19 é "a primeira a relatar uma eficácia prometedora contra as infeções assintomáticas", de 63,6%, fundamental para ajudar a reduzir a transmissão da doença, afirmou.

O laboratório defendeu ainda a efetividade da vacina contra as variantes do SARS-CoV-2 como a variante Delta, Kappa, Alfa, Beta e Gama.

"A Covaxin funciona bem contra todas as variantes do SARS-CoV-2. O desenvolvimento bem-sucedido da Covaxin consolidou a posição da academia e da indústria indiana no âmbito nacional", disse o diretor da ICMR, Balram Bhargava.

A Covaxin oferece uma proteção de 65,2% contra a variante Delta, inicialmente detetada na Índia e que devido à sua propagação se converteu na variante dominante em vários países.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.957.862 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 182,5 milhões de casos de infeção, segundo o balanço mais recente feito pela agência francesa AFP.